Bolo de Chocolate sem Glúten Delicioso!!

Esse bolo não usa trigo nem outro ingrediente com glúten, uma delícia que todos podem comer!!.

Risoto de Quinoa Gostoso...

5 Uma receita de risoto que de "risoto" somente o nome, pois não usa arroz, porém uma delícia para saborear.

Danoninho Caseiro Fácil!!

Receita fácil de fazer e que vai agradar a criançada.

Pizza Enrolada Deliciosa...

Sacarina, Ciclamato, Aspartame, Stevia, Sucralose, Frutose etc. Qual o mais saudável?.

Veja esta receita de Empadão de Frango!!

Nesta receita você encontrará ingredientes saudáveis e funcionais como banana, amaranto, castanha do pará, etc. Faça você mesmo, fácil e delicioso.

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

BOLO DE CHOCOLATE COM AMARANTO

100_5961_GF

Este bolo é uma variação do bolo de chocolate sem glúten publicado tempos atrás. Andei fazendo uns testes para deixá-lo saudável, uma forma de amenizar a quantidade de ovo que ele leva. Foi aí que surgiu esta nova receita que ficou muito boa somente substituindo o coco ralado pelo amaranto. Na verdade gostei mais do bolo nesta nova versão e quem diria, meu filho repetiu 3 vezes e ainda disse: “Delícia‼”. O melhor de tudo que o bolo não tem glúten.

INGREDIENTES:

Bolo:
6 ovos (caipira é mais saboroso);
6 colheres (sopa) achocolatado em pó (pode ser Diet ou Light);
2 colheres (sopa) margarina;
8 colheres (sopa) açúcar ou 4 de adoçante frutose culinário;
1 colher (sopa) fermento em pó;
100g de amaranto em flocos.

Cobertura:
1 caixa de creme de leite (se for de latinha tirar o soro) (fresco é mais saboroso);
4 colheres (sopa) achocolatado;
2 colheres (sopa) açúcar ou 1 de adoçante frutose culinário.

MODO DE PREPARO:

Bolo:
Bater no liquidificador os 4 primeiros ingredientes por 3 minutos, depois acrescente o coco e o fermento e bata por mais 1 minuto.

Coloque para assar, em forma untada, até que furando com um palito este saia limpo (mais ou menos 30 minutos) não deixe muito tempo para não ficar seco. Depois de assado coloque a cobertura.

Cobertura:

Coloque tudo na panela e deixe ferver aproximadamente uns 5 minutos, sempre mexendo, espalhe sobre o bolo assim que tirar do forno, se quiser coloque chocolate granulado.

Dica:

Na cobertura fica muito bom o chocolate em pó ou meio amargo em barra. Para acompanhar sugiro um sorvete de creme, pois deu uma ótima combinação.

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

ENDRO / DILL / ANETO

Endro, Dill, Aneto

O endro (Anethum graveolens)

É uma erva aromática, aparentada também com a Erva-Doce. A tradução do Inglês de Dill é o nome dado as sementes do Aneto. O aneto ou dill, é muito usado na cozinha sueca, finlandesa, russa e polaca para aromatizar salmão e batatas novas. Também é utilizado em saladas na parte ocidental da Turquia. Tem um aspecto semelhante ao do funcho, mas o sabor é muito diferente. Também faz parte indispensável da cozinha búlgara, nomeadamente na preparação de alguns pratos típicos como a famosa sopa fria de verão chamada "tarator", para aromatizar pratos e sopas de cogumelos, ou saladas como a salada branca-de-neve, de pepinos, etc.

Erva utilizada como aromatizador de licores, xaropes e vinagres. Como condimento em picles, molhos para pratos de peixe ou camarão, sopas e cremes, vinagre aromatizado, salada de batatas, molhos a base de maionese e iogurte, pães de ervas. É um tempero de cor verde brilhante, com aroma refrescante e sabor delicado. Pode ser encontrado fresco ou seco. Originário da Índia.

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

CARDAMONO, O QUE É ISSO?

Cardamono

Cardamomo (Elettaria cardamomum)

Essa semente é um tanto rara no Brasil e possui um aroma inconfundível. Usada em cafés e pães em alguns países árabes, seu sabor, que parece uma mistura de gengibre com canela, consegue deixar qualquer receita mais especial. Acredita-se que a planta começou a ser utilizada na Índia. A especiaria ainda pode ser consumida em forma de chá ou simplesmente ser mascada para perfumar o hálito. O ingrediente também é conhecido por suas propriedades terapêuticas - dizem que é diurético, laxante e expectorante.

Esta sementinha que tem gosto de gengibre e essencial na cozinha indiana, é usada no tempero de arroz, sopas, picles, carnes, pães, biscoitos, bolos, cremes. Ótimo no café árabe e para aromatizar licores. Existe em três cores; verde, marrom e branco, mas no Brasil somente o branco é comum. Para utilizar a Cardamona deve-se abrir as sementes e moê-las. É vendida também em vidros já moída. Serve para aromatizar chá ou café, neste caso, coloque na xícara cápsulas fechadas. A planta Cardamona também é decorativa. Tem flor cor-de-rosa muito bonita.

Veja como usar dois tipos de cardamomo, o verde e o negro:

Usos do cardamomo verde: no arroz, pratos tipo cozido – que cozinham por um bom tempo, com maçãs assadas, peras pochê, salada de frutas, pato assado, frango, marinadas, vinho quente, picles. O verde se dá muito bem com outras especiarias: endro, canela, cravo, coentro, cominho, gengibre, páprica, pimenta-do-reino, açafrão.

Usos do negro: se utilizam na preparação do garam masala, pilafs e outros pratos com base de arroz, carnes e curries de legumes. Ele se dá muito bem com pimenta, noz moscada, cravos, cominho, coentro (sementes), pimenta-do-reino.

terça-feira, 28 de agosto de 2012

CANELA EM PEDAÇOS OU EM PÓ

Canela
Canela
 
É a casca de uma árvore, utilizada em pedaços ou em pó com sabor e aroma forte. Pode Ser usada na preparação de pães, bolos, cafés, doces com frutas. Indispensável no tempero de quentão e ponche de vinho quente, em pedaços. Em pó, especialmente empregadas em bolos, doces, pães, tortas. A doçaria brasileira indica para polvilhar em cremes, compotas. Bem utilizada é ótima para temperar carne de porco, presunto (tipo à Virgínia) e caças.

Como Conservar

A canela em pau pode ser guardada por um período maior de tempo, mas tanto em pau quanto em pó ela se conserva por vários anos.
Guarde a canela em um recipiente de vidro hermeticamente fechado, em ambiente fresco, seco e ao abrigo da luz. O recipiente também pode ser colocado na geladeira.

Idéias para Servir

A canela em pau entra no preparo de várias compotas de frutas, aromatizando os doces.
Em pó, misturada ou não com açúcar, pode ser polvilhada em tortas e bolos, como os de banana e maçã.
Indispensável no arroz doce, a canela em pó também marca presença em um grande número de receitas típicas portuguesas, como os pastéis de Belém. E é indispensável nas rabanadas típicas da época do Natal.
Um clássico da infância é a banana amassada polvilhada com canela e açúcar. A ideia pode ser reproduzida para outras frutas em forma de purê ou cozidas.
Apesar de no Brasil o uso da canela estar associado aos doces, ela também fica ótima em pratos salgados. Na cozinha árabe, por exemplo, entra na receita do arroz marroquino, que também leva pedaços de frango desfiados.
A pastilla é um prato típico do Marrocos, geralmente servido em ocasiões festivas, recheada originalmente de carne de pombo (alternativamente, de frango). A canela entra no recheio da torta e é polvilhada sobre a massa depois de assada.
A canela em pau também entra nas receitas de vinho quente e quentão, bebidas muito apreciadas nos meses de inverno no Brasil.
 
A canela é uma das especiarias mais velhas do mundo. A árvore é nativa do Sri Lanka onde foi achada há milhares de anos. É a melhor especiaria disponível em termos de sua nutrição e saúde. Contém propriedade curativa que vem dos componentes ativos nos óleos essenciais achados no seu córtex. A canela tem atividade antioxidante extremamente alta devido a qual tem subsídios por doenças numerosas. Independentemente de ser utilizada como medicina por outras culturas desde épocas antigas, os subsídios por doença podem também ser ingerida como veremos a seguir:
 
Diminui o colesterol:
Os estudos mostraram que meia porção de canela incluída em uma dieta diária pode diminuir o colesterol e as triglicérides.

Reduz níveis de açúcar no sangue e auxilia no tratamento da diabetes tipo 2:

Vários estudos mostraram sensibilidade da insulina e controle melhorados da glicose no sangue são por causa da ingestão de meia canela por dia.

Doença cardíaca:

A canela consolida o sistema cardiovascular de tal modo que blinda o corpo de desordens relacionadas ao coração. Acha-se que o cálcio e a fibra presentes em canela proporcionam a proteção contra doenças cardíacas.
Incluindo um pouco canela na comida ajuda aos que sofrem de doença da artéria coronária e da pressão arterial alta.
Além disso, a combinação de cálcio e de fibra presentes na canela pode ajudar a não utilizar a bílis, que previne dano às células, assim previne o câncer de cólon.
 
Cáries:
A canela se utilizou tradicionalmente para tratar dor de molares e para agir contra a má respiração. Os pequenos pedaços de canela se pode mastigar, ou gargarejar com água da canela que serve como bom inibidor de mau hálito.

Problemas respiratórios:

O canela é remédio caseiro muito útil para os frios comuns ou severos. Quando em mau estado respiratório a pessoa deve tomar uma colher de sopa de mel com 1/4 pó da canela por 3 dias. Este processo curará a tosse mais crônica e os sintomas.
Canela também pode ajudar a curar a gripe.
 
Tônico do cérebro:
A canela impulsiona a atividade do cérebro e, portanto atua como bom tônico do cérebro. Ajuda na eliminação de perda nervosa da tensão.
Também, os estudos mostraram que cheirar canela pode impulsionar a função cognoscitiva da memória, o funcionamento de certas tarefas e aumenta a vigilância e concentração.
Infecções:
Devido a suas propriedades antibacterianas, antivírus, antiparasitas e anticépticas, é eficaz em infecções externas e internas. A canela pode ser eficaz contra a candidíase, úlceras estomacais e principalmente piolhos.
 
Facilita ciclos da menstruação:
A canela também é útil para a saúde das mulheres enquanto que ajuda no abastecimento de alívio de remover o obstáculo menstrual e de outros mal-estares femininos.
 
Amamentação:
Também pode ajudar na secreção de leite materno.
 
Reduz dor das artrites:
A especiaria da canela contém os compostos anti-inflamatórios que podem ser úteis na redução da dor e da inflamação associados a artrites.
 
Tônico digestivo:
A canela deve ser acrescentada na maioria das receitas. À parte da adição de sabor à comida, ela também ajuda na digestão. A canela é muito eficaz para a indigestão, a náusea, vômitos, o mal-estar estomacal, a diarreia e a flatulência. É muito útil na eliminação do gás do estômago e dos intestinos. Também tira acidez, diarreia e náuseas matinais. Refere-se como tônico digestivo.

Reduz infecções de vias urinárias:
Pessoas que comem a canela tem menor propensão a desenvolver infecções de vias urinárias. A canela é diurética de natureza e ajuda na secreção e na eliminação de a urina.
 
Ações anticoagulante:
Um composto encontrado na canela chamado como cinamaldeído foi bem investigado para desvendar seus efeitos sobre as plaquetas do sangue. As plaquetas são os componentes do sangue que significam agrupar juntos sob circunstâncias de emergência (como a lesão física) que é uma maneira de parar de sangrar, mas sob circunstâncias normais, ela pode fazer o fluxo de sangue inadequado e se agrupar juntas. O cinamaldeído ajuda prevenir que a canela agrupe plaquetas de sangue.

Conservante natural da comida:

Quando é acrescentado à comida, previne a proliferação e crescimento bacteriano na comida, fazendo-lhe de um conservante natural na comida.
 
Dores de cabeça e enxaqueca:
A dor de cabeça devido à exposição ao vento frio é curado facilmente aplicando uma borracha fina da canela pulverizado misturado em água na testa.

A redução do sangue e melhora a circulação de sangue:

A canela é um agente de redução do sangue que também atua para aumentar a circulação. Esta circulação de sangue ajuda na eliminação de dor. A boa circulação de sangue também assegura o abastecimento de oxigênio às células de corpo que levam a uma atividade metabólica mais alta. Mas deve-se tomar cuidado, pois consumir canela demais pode aumentar a pressão arterial.
No entanto, há uma advertência a quem ingerir canela, deve ser feito em pequenas quantidades e não pode ser utilizada por mulheres grávidas.
Não substitua nenhum medicamento pela canela, se utilizar faça como se fosse um complemento, aconselhamos que consulte seu médico.

Fonte: http://www.beneficiosdacanela.com/tudo-sobre-a-canela/
           http://www.nestle.com.br/site/cozinha/enciclopedia/ingredientes/canela/em-casa.aspx

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

ALHO, O QUE É?

alho-importancia

Alho

O alho é uma raiz!
"O alho (Allium sativum) é um vegetal da família Liliacerae, sendo encontrado na forma de raiz. Seu bulbo, vulgarmente conhecido como cabeça, é constituído por vários dentes, os quais são empregados como condimento culinário e como medicamento há centenas de anos em todo o mundo." (fonte: wikipedia)

O alho, assim como a Aloe vera, pertence à família das liliáceas. Ele é uma das mais antigas plantas cujo cultivo se tem notícia. Os babilônios o utilizavam contra enfermidades do aparelho respiratório, amebas e vermes, afecções cutâneas, inclusive a lepra. Os hebreus o tinham como um vegetal milagroso. Na pirâmide de Quéops encontraram-se registros do alho fazendo parte da alimentação diária dos escravos, pois lhes aumentava a força e a resistência.

Segundo Aristóteles, o alho ajuda na cura da hidrofobia e é um excelente tônico laxante. Hipócrates o recomendava aos desportistas olímpicos como tônico energético. Os romanos, indianos e chineses dele se utilizavam como vermífugo, contra dores de cabeça, fadiga, fraqueza, infecções e sobre os ferimentos e machucados.

Em 1858, Louis Pasteur demonstrou as propriedades antibactericidas do alho. Albert Schweitzer utilizou-o amplamente para tratar disenterias amebianas quando residiu na África. Nas duas guerras mundiais, o alho funcionou como antibiótico, tal qual ao longo da história da humanidade. Hoje, as pesquisas científicas confirmam suas propriedades fungicidas e bactericidas em relação a mais de 60 diferentes tipos de fungos e 20 tipos de bactérias.

Alho é essencial, mesmo que algumas pessoas não gostem, sendo utilizado no tempero de praticamente tudo o que se faz salgado. O segredo é utillizá-lo na medida correta. Na dose certa, o paladar mais exigente não vai reclamar – só vai sentir que está delicioso.

Alho desidratado (em flocos ou granulado): Seco e desidratado, substitui o alho fresco em todas as suas aplicações. O alho é essencial em praticamente tudo que se faz de salgado. O segredo é usá-lo com exatidão.

domingo, 26 de agosto de 2012

ALECRIM

Alecrim

Alecrim (Rosmarinus officinalis)

Pequena folha de perfume doce e fresco, bastante adequada ao tempero e preparo de carnes, ensopados (carneiro fica sensacional), aves, peixes, molhos e sopas (principalmente a de ervilhas), omeletes, patês, berinjela, batatas, couve-flor, pães, sucos e saladas de frutas. Como as folhas pontiagudas do Alecrim são ruim de mastigar (e ficam ainda mais duras quando secas), esta erva é utilizada apenas durante o cozimento e logo depois retirada da comida, antes de servida. As folhinhas secas bem maceradas, passadas em carne de porco ou galinha, antes de assar, dão um sabor muito especial. Alecrim é ótimo no tempero de churrasco quando salpicado diretamente sobre o carvão. Um pouquinho também no bolo de fubá, mas em mínima quantidade pois o alecrim é bem forte. Costuma-se utilizar o raminho para decorar o prato que for feito com essa erva.

Experimente colocar um galho de alecrim dentro de uma garrafa de azeite ou numa panela com legumes prontos para serem cozidos. Em instantes, o envolvente perfume do tempero vai tomar conta do ambiente. O ingrediente já é bem conhecido no Brasil, apesar de ser natural da região mediterrânea, e pode ser combinado com carnes vermelhas, especialmente a de cordeiro. Além de um aroma sofisticado, a erva também ajuda na digestão, na circulação e é capaz de inibir a ação de bactérias que causam inflamações.

É um tempero que não pode faltar. Não dá pra explicar o sabor do alecrim. Mas você percebe quando faz um pernil de suíno, uma carne cozida, uma picanha grelhada ou uma batata assada, regada com azeite e polvilhada com folhas de alecrim. Acha-se fresco ou seco. Prefira o fresco, como tempero, de uma leve amassada nas folhas antes de utilizar.

sábado, 25 de agosto de 2012

AÇAFRÃO–SAIBA COMO USÁ-LO!!!

Açafrão

Açafrão (Crocus sativus)

Especiaria milenar, uma raiz de forte, que dá cor e sabor aos alimentos. O sabor marcante do açafrão tem seu preço. Menos de meio grama do tempero feito de estigmas de flores custa, em média, R$ 15. E o valor salgado tem explicação: para fazer cinco quilos de açafrão são necessárias cerca de 100 mil flores. O delicado ingrediente começou a ser produzido no Oriente e logo se tornou famoso nos países banhados pelo Mediterrâneo, sobretudo na Espanha e na Itália. Pratos clássicos, como risotos e a famosa paella, ganham tons alaranjados graças ao tempero. Por ter a cor parecida, no Brasil a cúrcuma também é chamada de açafrão, embora tenha sabor completamente diferente.

Geralmente se compra o pó de açafrão nos supermercado, mas na verdade o açafrão é uma raiz, como o gengibre. Com o sabor mais acentuado do que o açafrão em pó. Quando raiz, o açafrão é ralado, depois acrescentado a pratos como  Frango Caipira, Galinhada, Peixada e muitos pratos regionais brasileiros. Para acentuar a cor, pode ser utilizado junto com o Colorau, que não atrapalha o sabor do açafrão. Em alguns países o açafrão também é utilizado em pratos doces, como bolos e pudins.

Existem dois tipos de Açafrão, o de Raiz (comum no Brasil) e o de Flor (comum na Europa):

Açafrão de raiz ou Açafrão da Terra – O mais popular é extraído da raiz da cúrcuma. Conhecido como Gengibre Dourado ou Curcuma, Açafrão é uma raiz de gosto bem forte para ser utilizada como tempero depois de seca e moída, em pó.  Com açafrão o arroz e a galinha ficam não só uma delícia, como de um belo e encorpado colorido alaranjado. De sabor ligeiramente amargo e cor amarelo-dourado, extraída da raiz seca e moída da planta. Além do sabor, serve para dar cor aos alimentos. Utilizado em pratos com ovos, picles, molhos cremosos, maioneses, manteigas, massas, frango, peixes, arroz e pães.

Açafrão de flor – Conhecido como Azafrán de la Mancha é ingrediente indispensável no tempero da paella (à espanhola), em risotos e sopas, sendo bastante utilizados também na Itália e na França, especialmente na Alta Gastronomia. Trata-se do pólen de lírios, que deve ser colhido à noite, antes que as abelhas e pequenos pássaros levem embora. Melhor comprar em pistilo, pra evitar falsificação já que custa bem mais de R$50.00 um único grama. Só a dificuldade de colher e quantidade de flores para colher e depois produzir já fazem dele próprio requinte na cozinha internacional.

 

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

DIFERENÇA ENTRE ERVAS, ESPECIARIAS E CONDIMENTOS

Ervas, Especiarias e Condimentos

Você sabe a diferença entre ervas, especiarias e condimentos?

Ervas são folhas de várias plantas, e leva-se em conta seu sabor, aroma e qualidades medicinais e por isso são utilizadas na culinária, na medicina e com propósitos espirituais. As principais ervas são: manjericão, orégano, cebolinha, dill, manjerona, salsa, alecrim, sálvia, hortelã, tomilho. Devem ser usadas frescas pois o calor do cozimento diminui seu aroma.

Especiarias são diversos produtos de origem vegetal como, sementes, brotos, frutas, flores, cascas e raízes de plantas. Além do uso na culinária, as especiarias eram utilizadas na preparação de óleos, cosméticos, incensos e medicamentos. Devido à presença de óleos essenciais as especiarias possuem aroma e sabor mais acentuados. As principais especiarias são pimenta do reino, canela, noz-moscada, cravo da índia, anis estrelado, baunilha, cardamomo, gengibre, coentro, pir piri (pimenta malagueta), mostarda em grão, açafrão, pimenta da Jamaica.

Em alguns casos, a mesma planta pode produzir tanto especiaria como erva. Outros condimentos são elaborados com misturas de especiarias (como o chili) ou de ervas (como o bouquet garni).

Os condimentos são molhos ou temperos adicionados a comida para dar um sabor especial ou complementar o prato. Muitas vezes, de sabor picante e, por isso adicionados em pequenas quantidades. Condimentos populares incluem sal, pimenta, Ketchup, mostarda, azeite, vinagre e açúcar. Podem ser adicionados antes de servir e durante o consumo, como ketchup e mostarda; outros, são usados durante o cozimento para dar sabor e textura aos alimentos, por exemplo, molho barbecue, molho teriyaki, molho de soja e todos têm sabores que podem aprimorar o gosto de uma variedade de carnes e vegetais diferentes.

Armazenamento: Ervas e especiarias podem ser armazenadas em recipientes à vácuo. A maioria das especiarias fica bem armazenada por cerca de um ano, duas vezes mais que as ervas secas, que, quando armazenadas, têm vida útil de seis meses.

Fonte: http://www.weblaranja.com/cozinhando/temperos.htm#rec15

         http://mundodamari.wordpress.com/2010/11/02/diferenca-entre-ervas-especiarias-e-condimentos/

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

ARROZ COM MOELA DE FRANGO

100_3441_GF

Esta receita é ótima para reaproveitar a sobra de um arroz, pois além de ser muito fácil de se fazer fica muito gostoso.

INGREDIENTES:

4 xícaras de arroz cozido;

200g de moela de frango cozida e picada (em água e sal);

Cebolinha;

Salsa;

Azeite.

 

MODO DE PREPARO:

Refogar a moela no azeite e depois acrescentar o arroz cozido e por fim a cebolinha e a salsa.

DICA:

Substituir o arroz branco pelo integral, pois além de dar mais sabor ao arroz integral o prato fica mais saudável para quem está de dieta.

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favoritos More